Aumenta a legalidade na extração de madeiras para paletes

extracao-legal-de-madeira-na-amazonia

Um dos assuntos mais comentados no momento está correlacionado ao termo sustentabilidade. Vários eventos aconteceram nos últimos anos buscando referendar a importância de se viver em parceria com a natureza, de forma limpa e pouco degradante. Muitos países criam resistências, até hoje, com essa linha de pensamento. Mas a maioria das nações apoia a causa.

O significado da palavra sustentabilidade é bem complexo, podendo ser visto por diversos ângulos. Um dos mais abordados se encontra no campo da natureza e sua preservação. Durante séculos o homem usou os recursos naturais de maneira pouco controlável, pensando mais no presente do que em tempos futuros. As causas dessa linha de raciocínio podem ser notadas no aumento da temperatura no planeta e na escassez de bens orgânicos.

Vários ramos do capitalismo vêm sofrendo fortes consequências por conta desse ruído, principalmente o industrial. Muitos processos manufaturados tiveram que passar por intensas mudanças, desde a confecção do produto até sua feitura. A moda atual são os famosos utensílios recicláveis.

Contudo, existem alguns objetos que se utilizam de fontes naturais com parcimônia e balanço, sabendo respeitar a natureza e aplicar a sustentabilidade no seu dia a dia. Um exemplo claro são as escolhas de madeiras para paletes, um mercado exemplar para muitos ambientalistas.

O homem e o desrespeito a natureza ocorrem há muito tempo.

corte-ilegal-de-madeiras-na-amazonia

A busca pelo fim do desmatamento nas florestas de todo o mundo, principalmente a amazônica, ressalta a luta que muitos ambientalistas vêm traçando contra algumas políticas que várias nações estão instituindo referente a sua extração. Em muito dos casos, os principais inimigos dessa empreitada são as grandes indústrias que dependem desse meio para sobreviverem.

Durante muitos anos, o corte de árvores ilegal era feito com muita naturalidade em várias regiões da Amazônia, por conta da fragilidade na segurança da floresta. Várias espécies botânicas e no meio da fauna desapareceram por conta desses ruídos. Mas alguns órgãos de controle, como o IBAMA desenvolveram mecanismos que resolveu, parcialmente, boa parte do problema.

Ter qualidade é trabalhar dentro da lei.

selo-de-comprovacao-do-ibama

Muitas ramificações produtivas determinam a qualidade de seus produtos através de selos. A mesma situação foi associada pelo IBAMA no controle do corte de árvores. Toda madeira que for cortada tendo um selo de “legalidade” elevará o nome da empresa, mostrando que ela trabalha de forma correta e produz utensílios através da extração legal de madeira.

Aos poucos o mundo corporativo foi entendendo a importância dessa ratificação. Muitas companhias tiveram perdas consideráveis de lucro por conta disso. Várias empresas começaram a mudar suas ideologias no tratamento com a natureza, legalizando o processo e garantindo uma boa fatia do mercado.

Praticamente tudo que usamos é oriundo da madeira. Ela pode ser observada em móveis e outros objetos. A maioria do eixo industrial já se adaptou a mudança. Contudo, alguns ramos continuam batendo cabeça por conta dessa norma, tendo pequenos avanços, mas importantes. Dentre eles, se encontra a extração de madeiras para paletes.

Os detalhes compõem a qualidade de uma boa peça.

Portanto, é importante verificar, antes de comprar qualquer mercadoria, como foi elaborado o processo de fabricação para determinado material. Esse detalhe é importante para o consumidor observar se a empresa trabalha dentro dos tramites legais. A extração de madeira ilegal pode causar grandes ruídos para a natureza e piorar a qualidade de vida no futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *